Brasil e a democracia

Estudo da Universidade de Gotemburgo inclui Brasil entre os países com
maior declínio democrático do planeta

O Instituto Variedades de Democracia, da Universidade de Gotemburgo, na
Suécia, publicou o seu Relatório da Democracia 2021, que indica um
declínio democrático entre as nações do planeta. De acordo com o
estudo, 25 nações que incluem 1/3 da população mundial – 2,6
bilhões de pessoas – estariam experimentando uma onda acelerada de
autocratização. Brasil, Índia e Turquia estão colocados nesse rol.

Segundo o estudo, algumas situações se repetem em diversos países.
Ameaças à liberdade de imprensa, perseguição académica e repressão
de movimentos da sociedade civil, por exemplo. Os governos patrocinam a
polarização política por meio de desinformação disseminada pelas
redes sociais – as fake news.

Na tabela com os dez países que nos últimos dez anos passaram por um
processo de incremento no declínio democrático, ou na
autocratização, o Brasil aparece em quarto. Em primeiro lugar, está a
Polónia, em segundo Hungria, em terceiro Turquia. Depois do Brasil,
aparecem Sérvia, Benin, Índia, Ilhas Maurício, Bolívia e Tailândia.

Carlos Vasconcelos – Correspondente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin