Brasil: Entidade empresarial do Rio de Janeiro adere ao Pacto Global da ONU


O Sistema Fecomércio RJ (Sesc, Senac, IFec e Fecomércio RJ) oficializou, nos últimos dias, a sua adesão ao Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU). Esta iniciativa permitirá à instituição “compromete-se a apoiar e implementar os dez princípios universais da ONU nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção”.

De acordo com fontes, o Pacto Global é uma ação voluntária que “visa incentivar empresas e organizações a se tornarem atores na promoção do crescimento sustentável e da cidadania nas comunidades onde atuam”.

“Nos empenhamos em tornar os princípios do Pacto Global parte fundamental da nossa estratégia, cultura e operações cotidianas e, com isso, reforçamos o compromisso do Sistema Fecomércio RJ com a governança corporativa e com a sustentabilidade. Além disso, reiteramos o nosso engajamento em projetos colaborativos que promovam o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no estado do Rio de Janeiro”, afirmou o presidente do Sistema Fecomércio RJ, António Florencio de Queiroz Júnior.

Entre as ações que a Fecomércio RJ pretende implementar estão iniciativas de responsabilidade pública e transparência dentro da organização, apoio a empresas e instituições na adoção de práticas de sustentabilidade que beneficiem as suas comunidades e o incentivo às organizações com as quais interage a também participar no Pacto Global da ONU.

Segundo apurámos, a adesão ao Pacto Global da ONU faz parte de uma série de ações que “vêm sendo desenvolvidas pelo Sistema Fecomércio RJ, pautadas pelo Programa de Integridade e pelo Código de Conduta Ética, instaurados em 2020 e revisados em 2021”.

Também nesse movimento, o Sistema Fecomércio RJ já aderiu ao Pacto Empresarial pela integridade e Contra a Corrupção do Instituto Ethos, num compromisso público para aprimorar modelos éticos de governança; e visa figurar no Cadastro Nacional de Empresas Comprometidas com a Ética e a Integridade (Empresa Pró-Ética), que avalia e divulga as companhias voluntariamente engajadas na construção de um ambiente de integridade e confiança nas relações comerciais.

Ígor Lopes

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Cabo Verde: PAICV comenta abandono da barragem de Canto de Cagarra

Os deputados do PAICV eleitos por Santo Antão alertaram nesta quinta-feira, 05 de janeiro, para a situação de abandono da…
Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Mães e crias em migrações pouco pacíficas

Uma mãe e a sua cria nadam, lado a lado, ao longo da costa numa zona de águas baixas. Depois…
Angola: FNLA fala de planos para 2023

Angola: FNLA fala de planos para 2023

O líder da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Nimi a Nsimbi, comentou as atividades relevantes para este ano de…
Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Moçambique: PRM dá nota positiva ao balanço da quadra festiva

Decorreu ontem, 05 de janeiro, em Maputo, a reunião de balanço da quadra festiva, à qual os representantes da Polícia…