Brasil

Brasil: Escolha de ministro “terrivelmente evangélico” para Supremo Tribunal abre corrida ao cargo

Jair Bolsonaro

Durante uma cerimónia promovida pela Frente Parlamentar Evangélica, o presidente Jair Bolsonaro prometeu que entre os dois ministros a nomear para o Supremo Tribunal Federal (STF), “um deles será terrivelmente evangélico”.

Apesar da necessidade de preencher a primeira vaga no STP acontecer apenas a 1 de novembro de 2020, com a saída de Celso de Mello que completará 75 anos de idade, a corrida ao cargo já começou com base no critério de “terrivelmente evangélico”, definido pelo presidente.

Entre os favoritos está André Luiz Mendonça, atual chefe da Advocacia-Geral da União (AGU), uma instituição pública que representa União no campo judicial e extrajudicial. Quando nomeado por Jair Bolsonaro para assumir a chefia da AGU, André Luiz Mendonça tinha funções de pastor na Igreja Presbiteriana Esperança de Brasília, liderada pelo pastor Valter Moura.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo