Brasil

Brasil: PIB do estado do Rio de Janeiro cresce 7,1% no terceiro trimestre, aponta estudo.

O Produto Interno Bruto (PIB) do estado do Rio de Janeiro cresceu 7,1% no terceiro trimestre deste ano, em comparação com os três meses imediatamente anteriores. É o que aponta o estudo “Rio de Janeiro: Resultados e perspetivas para o PIB”, divulgado pela Firjan, órgão que promove o desenvolvimento da indústria do estado do Rio, este mês.

Apesar do crescimento, que aponta recuperação, a Firjan explica que “o nível de atividade económica permanece em patamar inferior ao registado antes da pandemia”.

Na comparação com o terceiro trimestre de 2019, a estimativa da Firjan mostra que o PIB do estado do Rio teve retração de 3,3%. Porém, houve redução no ritmo de queda. No segundo trimestre, a retração, nessa mesma base de comparação, tinha sido de 9,9%. No país, a queda no terceiro trimestre foi de 3,9%.

O estudo reforça que a indústria extrativa foi o destaque da economia fluminense em relação aos demais estados ao registar crescimento de 9,3%, puxada pelo setor de óleo e gás. No entanto, serviços (-4,9%), agropecuária (-4,9%), construção civil (-1,9%) e indústria de transformação (-1,6%) ainda registaram taxas negativas na comparação com o terceiro trimestre do ano passado.

Projeção é de queda de 4,4% do PIB fluminense em 2020

Para 2021, “considerando imunização de parcela significativa da população no primeiro semestre e avanço da agenda de reformas estruturais apenas no segundo, a projeção é de crescimento de 2,9%”. O estudo da Firjan aponta que, nesse cenário, o PIB ainda fica 1,6% abaixo do nível de 2019. O atraso dessas medidas pode resultar em crescimento ainda menor, na ordem de 1,8%”.

“A Firjan destaca que o avanço das reformas estruturais também antes do segundo semestre pode levar a crescimento de 4,3% do PIB fluminense no próximo ano. No estudo, a federação ressalta a importância das reformas tributária e administrativa, da PEC Emergencial, do projeto de lei complementar 101/2020, que propõe aos estados um novo regime de recuperação fiscal, e da concessão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae).

Desemprego “assusta” população

O receio de perder o emprego já atinge 67,9% dos fluminenses na pandemia, aponta pesquisa do Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ). Último levantamento do Instituto com 455 consumidores mostra “novo aumento no percentual de fluminenses que estão, de alguma forma, com temor de perder o emprego nos próximos três meses”.

Em novembro, esse percentual era de 64,6% dos cidadãos, passando para 67,9% em dezembro.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo