Floresta amazónica foi desmatada em mais de 10 mil quilómetros quadrados, sendo a maior dos últimos 14 anos

A Instituto Imazon anunciou nesta segunda-feira (17) que a área de Floresta Amazónica desmatada em 2021 foi a maior dos últimos 14 anos. Desde 2018 o desmatamento tem vindo a aumentar, em 2021 a área desmatada aumentou 29% em relação a 2020. Em apenas um ano, foram perdidos 10.362 km² de floresta nativa, uma área equivalente à metade do território de Sergipe.

A organização não governamental Imazon começou a usar informações de satélite para medir o desmatamento da floresta em 2008. “A gente tem observado alguns fatores, que inclui a redução na fiscalização, principalmente pelo Ibama, que vem desde 2019. Tem também a aplicação de sanções administrativas pelo Ibama, que vem reduzindo. Isso cria um efeito de impunidade”, afirma Carlos Souza Júnior, pesquisador o Imazon.

Quase metade do desmatamento ocorreu em florestas federais, a destruição também avançou em unidades de conservação estaduais e federais. Essas áreas tinham sido criadas para a preservar a biodiversidade e os modos de vida de comunidades locais. “Existe pressão já no Congresso para a redução de áreas protegidas e, também, existe uma pressão para o garimpo, para atividade madeireira nesses territórios que não são permitidas por lei.”

Dos nove estados da Amazônia Legal, só o Amapá reduziu a destruição da floresta em 2021. O Amazonas, em termos percentuais, foi o estado em que o desmatamento mais subiu de um ano para o outro: 48%.

O Pará continua a ser o lugar onde mais se destrói a floresta, quase 40% da área perdida em 2021 pertence a este Estado. Em nota, a Secretaria de Meio Ambiente do Pará afirmou que o estado reduziu o desmatamento em 7 dos 12 meses de 2021 nas áreas sob responsabilidade estadual.

O Ministério do Meio Ambiente disse que as ações integradas entre órgãos federais estão a reduzir os crimes ambientais, e que, desde agosto de 2021, os alertas de desmatamento na região amazónica caíram mais de 15% – quando comparados a igual período de 2020, segundo acompanhamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O governo do Amazonas declarou que apenas 5% dos alertas de desmatamento ocorreram em terras estaduais e que trabalha para melhorar a fiscalização e aumentar as alternativas.

Carlos Vasconcelos – Correspondente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin