Governador do Rio de Janeiro anuncia a internacionalização da economia com concessão privada do saneamento

O Governador do Rio de Janeiro anuncia novo cenário internacional para os investimentos no Estado. Cláudio Castro fez a previsão durante o seminário do Fórum Jurídico de Lisboa, sob o título ”Intercâmbio Brasil-Europa e os desafios do desenvolvimento e o futuro da regulação estatal”.

No intervalo entre as mesas redondas que foram realizadas nos salões do Hotel Pestana Palace, em Lisboa, o governador concedeu entrevista ao jornalista Carlos Vasconcelos, da E-Global Notícias em Português.

Falou na sua apresentação que o Estado do Rio de Janeiro vive um novo momento no cenário internacional, porquê?

Durante muito tempo o Estado do Rio ficou conhecido pelas grandes crises. A crise económica, a crise política, a crise ética e, principalmente, uma crise de confiança, especialmente depois dos Jogos Olímpicos. Todas essas crises fizeram com que o nosso Estado saísse do cenário internacional.

Quando você volta com a maior concessão da história do país, retomando a credibilidade, retomando a atração de novos negócios, mas principalmente retomando uma história que o Rio não poderia ter deixado acontecer, que é a sua relevância internacional.

Então, a concessão da empresa de águas e saneamento, a Cedae (Companhia de Distribuição de Águas e Saneamento do Estado) fez com que voltássemos a catapultar o Rio de Janeiro para um tempo de prosperidade, de desenvolvimento e com um exemplo de uma concessão transparente e de êxito para o povo.

Não houve nenhuma empresa que disputasse o certame que viesse a recorrer do leilão de concessão. O Rio mostra que reaprendeu depois de viver dias difíceis.

Como a população vai receber os benefícios dessa concessão?

Os benefícios já começaram. As obras e contratações já começaram. A grande massa vai demorar um pouco para sentir os reflexos. O próprio marco temporal do saneamento estabelece 12 anos, ainda que a nossa concessão vai ter grandes melhorias a partir do fim deste ano. A partir do quinto ano as melhoras serão muito bem sentidas por todos e ao décimo segundo ano certamente ja teremos avançado muito.

Quanto representa os investimentos no Estado?

Somente a outorga de concessão da Cedae foram R$ 25 bilhões, mais os serviços em 30 anos alcançarão R$ 80 bilhões, além disso mais R$ 30 bilhões de investimentos serão necessários.

Então estamos falando realmente de uma concessão que chega a R$ 135 bilhões em 35 anos. Realmente uma concessão de números impressionantes.

Quais obras e investimentos o senhor vai aplicar no Rio de Janeiro?

Entre outros, a universalização da coleta e da distribuição da água, a limpeza da Baia da Guanabara, a limpeza do complexo de armazenamento de água do Guandu, as obras de infraestrutura em todo o Estado. Entre 5 e 12 anos a empresa vencedora se comprometeu a realizar o serviço.

Qualquer pessoa vai poder mergulhar na Baia sem problemas. Fora isso, o Complexo lagunar de Jacarepagua, um tesouro do Rio de Janeiro que atualmente está completamente assoreado e será completamente restaurado. Inclusive, estamos estudando construir um ecoparque na área e vai ser um complexo turístico.

No complexo do Alemão a retomada do teleférico, as obras das estações já começaram e em mais um ano e pouco aquela população que tanto precisa daquele modal tão importante vai voltar a ter aquele serviço. O contrato será assinado em breve até porque as peças tem que ser encomendadas, peças totalmente novas, por questão de segurança e longevidade do teleférico, o que tornará o sistema moderno e melhor.

Como o senhor avalia este fórum e seus resultados?

Trata-se de um evento importantíssimo, pois abordamos a questão dos marcos regulatorios. Não tenho dúvida que o que proporcionou a concessão do tamanho desse da Cedae foi o marco do saneamento.

Quando juntamos as cabeças pensantes do direito, dos parlamentares e o Poder Executivo quem sai ganhando é a população. Isso aqui é o pontapé inicial para muita coisa boa, para a transformação da sociedade.   

Carlos Vasconcelos – Correspondente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Arranca esta quarta-feira campanha de comercialização agrícola

Moçambique: Arranca esta quarta-feira campanha de comercialização agrícola

Em Moçambique, as autoridades lançaram esta quarta-feira, 20 de abril, à escala nacional, a Campanha de Comercialização agrícola, que resulta…
Moçambique: Diretor-geral do STAE pede demissão

Moçambique: Diretor-geral do STAE pede demissão

O diretor-geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE) de Moçambique, Felisberto Naife, decidiu demitir-se, segundo a “AIM”. O dirigente…
Moçambique: Actos Administrativos beneficiam mais de 300 funcionários públicos de Cabo Delgado

Moçambique: Actos Administrativos beneficiam mais de 300 funcionários públicos de Cabo Delgado

Apesar da produção no sector de administração pública ter sido afectada pelo terrorismo, sobretudo nos distritos do norte, as autoridades…
Cantor luso-brasileiro Lucca Lima aposta em carreira internacional em Portugal

Cantor luso-brasileiro Lucca Lima aposta em carreira internacional em Portugal

Lucca Lima é um cantor brasileiro que aposta no estilo sertanejo para aproximar Brasil e Portugal. Nascido em São Paulo,…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin