Cabinda

Cabinda: Apesar das detenções Movimento Independentista determinado a prosseguir manifestações

Direcção do MIC

O Movimento Independentista de Cabinda (MIC) decidiu começar nesta terça-feira 10 de Dezembro um “conjunto de manifestações” em que reclama um referendo de autodeterminação. No entanto, logo no início da marcha pretendida, um grupo de militantes do MIC, no qual estava o presidente da organização Carlos Vemba, concentrado junto ao Hospital Provincial de Cabinda, foi detido pelas forças de ordem.

Segundo os testemunhos o número de detenções varia entre 14 e 22. Militantes do MIC confirmam o empenhamento das forças de segurança angolanas e forças militarizadas para impedir a marcha. Apesar das detenções grupos dispersos do MIC decidiram prosseguir as marchas.

Para elementos da direcção do MIC a organização não está disposta a abandonar a iniciativa e já tem programado novas manifestações.

“Estou ciente que as detenções são inevitáveis. A direcção política do MIC, assim como os seus militantes, está consciente como age o governo angolano. Mas, não temos medo de receber o mesmo tratamento que tivemos no passado. As cadeias são inevitáveis e nós sabemos que o regime vai utilizar todos os meios que tem à sua disposição”, previu o presidente do MIC, Carlos Vemba, em entrevista à e-Global.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo