Angola | Cabinda

Cabinda: FLEC-FAC convida o general Pedro Sebastião a visitar as suas bases

FLEC-FAC
FLEC-FAC (Arquivo)

Reagindo às recentes declarações do general Pedro Sebastião, ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, quando “reconheceu a existência de guerra em Cabinda” a Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC-FAC) convidou “oficialmente” o general a visitar uma das bases militares no “interior de Cabinda e longe das fronteiras”.

Através de um comunicado assinado pelo porta-voz do movimento cabindês, general António do Rosário Luciano, a FLEC-FAC “saúda o momento de lucidez” do general Pedro Sebastião, que “honra” as “famílias angolanas enlutadas pelos seus filhos soldados angolanos que morreram em combate em Cabinda”.

No mesmo documento a FLEC-FAC sublinha que o general Pedro Sebastião “reconheceu a guerra em Cabinda mas demonstrou desconhecer a realidade da dimensão da guerra em Cabinda”, que a guerrilha qualifica de “lacuna, ou falta de informação”, por esse motivo, convida o ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança do Presidente da República de Angola, a “visitar uma das bases militares da FLEC-FAC”.

A FLEC-FAC avança também que “promete garantir a segurança do general Pedro Sebastião durante a sua permanência em Cabinda”, assim como “lançará um apelo à população de Cabinda para abster-se de qualquer manifesto de hostilidade contra o general Pedro Sebastião por ser um dos representantes da potência que colonial que ocupa Cabinda”, lê-se no documento

Declarações do general Pedro Sebastião

Esta quarta-feira 15 de Julho, o Novo Jornal publicou um artigo em que transcreve declarações do general Pedro Sebastião que, fazendo referência ao conflito em Cabinda, reconhece que “de vez em quando, aqui e acolá”, podem “surgir grupos que possam fazer uma ou outra acção não como acção organizada”, e sustenta que “as notícias de Cabinda nas redes sociais não correspondem à verdade”, sublinhando que “há naquele território uma paz efectiva”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo