Cabinda: FLEC-FAC quer um pedido de desculpas de Portugal

“Para corrigir os erros cometidos” por Portugal em Cabinda, a Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas Cabindesas (FLEC-FAC), pede ao presidente português Marcelo Rebelo de Sousa que “reconheça oficialmente os erros do passado e do presente, tal como o presidente francês assumiu as responsabilidades da França no genocídio ruandês e a Alemanha pediu desculpa pelo genocídio na Namíbia”, refere a organização independentista num comunicado.

Segundo a FLEC-FAC, Portugal “permitiu ilegalmente a integração do território de Cabinda em Angola, tornando-se Cabinda numa colónia angolana. Um erro político e estratégico de Portugal que teve como consequência o desencadear de um sangrento conflito entre os dois territórios”, escreve o Secretário-geral da organização, Jacinto António Télica, que assina o documento.

A organização independentista vinca que Portugal “tem um compromisso e a responsabilidade moral, histórica e política sobre Cabinda” e que “este vínculo deveria obrigar Portugal a assumir com coragem a sua história e a reconhecer que foi cúmplice do sofrimento infligido ao povo de Cabinda”. Uma cumplicidade que a FLEC-FAC considera que foi agravada “por um persistente silêncio face à contínua repressão e ocupação militar ilegal de Cabinda por Angola”.

Jacinto António Télica insiste que a FLEC-FAC quer um pedido de desculpas do Presidente português ao “povo de Cabinda, por Portugal ter contribuído na anexação ilegal de Cabinda a Angola que tem provocado milhares de vítimas e é a razão de um conflito que dura desde 1974 até aos dias de hoje”, lê-se no documento.

A resistência cabindesa solicita ainda ao chefe de Estado e Parlamento português para que “tenham a coragem política de reconhecer o direito à autodeterminação do povo de Cabinda e de colocar o problema de Cabinda nas agendas internacionais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin