Cabinda

Cabinda: Frente Consensual considera que não participar na reunião de Acra é colaborar com MPLA

Reagindo às organizações que recusaram participar na reunião inter cabindesa organizada pela Organisation for African Development (OAD) que terá lugar em Acra, capital do Gana, de 21 a 25 de outubro, a Frente Consensual Cabindesa (FCC) divulgou uma “declaração política” em que afirma que “respeita mas não aceita a recusa” de organizações em participarem na “tão esperada oportunidade, pelo facto deste comportamento corresponder com a estratégia do MPLA”.

No mesmo documento, assinado pelo secretário executivo da organização, Belchior Lanso Tati, a FCC acusa o Bureau Político de MPLA de ter aprovado em 1996 “uma estratégia que continua evidente sobre o problema de Cabinda” em que ações, no plano político e diplomático, “deverão estar direcionadas no sentido de abortar todas as iniciativas de concertação entre as várias formações políticas de Cabinda”.

A FCC recorda as múltiplas iniciativas e tentativas de concertação com o objetivo de constituir uma Plataforma Política Cabindesa e defende que a “Reunião Magna de Acra-Gana é a concretização do empenho e desempenho da FCC, grupo Cabinda Unida, FLEC – Nkoto Likanda, FLEC ala Nzita Tiago, ADERA e outras formações e personalidades de sentimento patriótico cabindês”, pode ler-se no mesmo documento.

A Reunião Magna em Acra, promovida pela Organisation for African Development (OAD), terá lugar de 21 a 25 de Outubro no Kofi Annan Peacekeeping Centre (KAIPC) na capital do Gana.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo