Cabinda

Cabinda: Movimento Independentista anuncia nova marcha enquanto prosseguem detenções de activistas

Cabinda

Esta terça-feira 10 de Dezembro quando o Movimento Independentista de Cabinda (MIC) pretendia levar a cabo uma marcha para exigir a realização de um referendo de autodeterminação, agentes da polícia procederam à imediata detenção de activistas e dirigentes do Movimento Independentista.

Nas imediações do Hospital Provincial de Cabinda foram detidos oito activistas do MIC e outros três na Parada dos Fiéis, na zona do Zangoio, Bairro I de Maio, os quais foram encaminhados para as celas do Serviço de Investigação Criminal (SIC). Entre os detidos estava o secretário-geral do MIC, Filipe Macaia Luemba.

As primeiras informações indicavam que o presidente do MIC, Carlos Vemba, constava também entre os detidos. Porém Carlos Vemba foi detido na manhã desta quinta-feira 12 de Dezembro, bem como o Secretário-Adjunto para informação e Comunicação do MIC, António Victor Tuma e o militante Bemle. Na quarta-feira, nos arredores da Farmácia Chiowa, foi preso Marcos Futi Jacob, Secretário para Finanças e Património do movimento.

Os primeiros detidos devem ser apresentados hoje no Tribunal provincial de Cabinda, que irá comunicar os termos das acusações de que são alvo os militantes do MIC e supostas infracções cometidas.

Entretanto, militantes do MIC já anunciaram que esta quinta-feira vão avançar com uma nova marcha que começará no Cine Popular até á sede do Governo Provincial de Cabinda.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo