Cabinda

Cabinda: Movimento Independentista posiciona-se sobre o Memorando de Entendimento

Cab MIC Vemba

Reagindo a um debate sobre a Implementação do Estatuto Especial para Cabinda promovido pela emissora católica de Angola, Rádio Ecclesia, o Movimento Independentista de Cabinda (MIC) difundiu um comunicado reforçando o seu posicionamento sobre o “Memorando de Entendimento”.

No documento o movimento independentista recapitula as principais fases e episódios que marcaram as “reivindicações pela Independência de Cabinda” e a anexação por Angola que em 1974 “invadiu este território militarmente com forte apoio das forças portuguesas”.

“Depois de várias tentativas de enterrar ou de retardar a solução Cabindesa, o Governo de Angola ludibriou a Comunidade internacional com o nado-morto ‘Acordo de Paz e o Memorando de Entendimento entre o Estado Angolano e a FLEC/RENOVADA’”, escreve a direcção política do MIC no mesmo documento que considera que Fórum Cabindês para o Diálogo (FCD), através do acordo, impôs a “humilhação, rendição” e “estrangulamento da  longa, sagrada e  resiliente vontade política cabindesa”, e cujo acordo teve a “rejeição  total   do   Povo   de   Cabinda” e “muitos  guerrilheiros preferiram  abster-se”.

“A Direcção Política do MIC, diz basta o gangsterismo político! Máfia política. O povo está farto de politiquice, caturrice do FCD”, lê-se no documento assinado pelo presidente da organização, Carlos Manuel Cumba Vemba, que defende que “qualquer estatuto político para Cabinda deverá resultar de uma Consulta Popular” através de um referendo para a independência.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo