Cabinda

Cabinda: Novos confrontos entre FAA e FLEC causaram seis mortos

Arquivo

Três soldados das Forças Armadas Angolanas (FAA), um membro das Forças Armadas Cabindesa (FAC) e duas mulheres perderam a vida em novos confrontos em Cabinda, informou o General António do Rosário Luciano, Porta-voz do Estado-Maior-General das FAC.

Os combates ocorreram na manhã de quinta-feira 4 de Junho 2020, na aldeia de Tando-Limbo no eixo rodoviário entre Inhuca e Massabi, quando uma patrulha das FAA, “em violação total ao apelo de cessar-fogo lançado pelo Secretário-geral da ONU António Guterres, atacou uma posição das FAC que respondeu à agressão”, lê-se no documento difundido à imprensa pela Frente de Libertação do Estado de Cabinda (FLEC-FAC).

No mesmo documento o General António do Rosário Luciano informa que a FLEC-FAC “não cede às incessantes provocações sanguinárias das Forças Armadas Angolanas” e irá manter “o cessar-fogo em respeito ao apelo lançado pelo Secretário-geral da ONU”.

O General António do Rosário Luciano acrescentou ainda que a FLEC-FAC denuncia as “mentiras propagadas” pelas FAA que “invadem os territórios da República do Congo e República Democrática do Congo (RDC), violando as soberanias territoriais destes países, alegando perseguirem militares das FAC”.

A FLEC-FAC “opera exclusivamente no interior do território de Cabinda e recusa ser o álibi dos projectos expansionistas angolanos na República do Congo e República Democrática do Congo”, precisou o General António do Rosário Luciano, Porta-voz do Estado-Maior-General das FAC.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo