FLEC-FAC exige direito à autodeterminação e independência de Cabinda

Exigindo o direito à autodeterminação e independência de Cabinda como “única saída conforme à legalidade internacional”, a Frente para a Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC-FAC) apelou a União Africana (UA), União Europeia (UE), ONU, bem como ao presidente da República do Congo, Denis Sassou-Nguesso, a pressionarem Angola nesse sentido, lê-se num comunicado difundido esta segunda-feira 9 de Maio.

O porta-voz do movimento independentista, Jean Claude Nzita (na foto), que assina o documento, pede também que o presidente congolês, a UA, UE e Nações Unidas que organizem “um referendo de autodeterminação livre e justo em Cabinda” que permita ao povo cabindês “determinar o seu destino e decidir sobre o seu futuro político e não permanecer para sempre refém de Angola”.

No mesmo documento a FLEC-FAC apela também ao Papa Francisco para que use a sua influência “para que o Governo angolano aceite a realização de um referendo de autodeterminação no território de Cabinda sob a égide da ONU”.

Com o aproximar da data das eleições em Angola, que a FLEC-FAC defende que os cabindas devem boicotar, o movimento independentista lançou uma ofensiva militar no território em simultâneo com uma ofensiva diplomática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Timor-Leste: Primeiro-ministro quer orçamento retificativo

Timor-Leste: Primeiro-ministro quer orçamento retificativo

O primeiro-ministro timorense, Taur Matan Ruak, defendeu nesta segunda-feira, 09 de maio, a necessidade de corrigir o Orçamento Geral do…
Guiné-Bissau: Primeiro-ministro de Cabo Verde em visita oficial a Bissau

Guiné-Bissau: Primeiro-ministro de Cabo Verde em visita oficial a Bissau

O Chefe do Governo de Cabo Verde, está em Bissau para uma visita oficial de dois dias. Logo à sua…
Brasil: Presidente do Senado faz advertência à Bolsonaro 

Brasil: Presidente do Senado faz advertência à Bolsonaro 

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou neste domingo que não é possível admitir “sequer uma bravata relacionada a…
Angola: UNITA em campanha de mobilização porta a porta

Angola: UNITA em campanha de mobilização porta a porta

A UNITA iniciou a campanha de mobilização porta a porta no sábado, 07 de maio, no município de Luanda. Trata-se…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin