FLEC-FAC lembra que o Secretário-geral da ONU “conhece bem” a questão de Cabinda

Quando o presidente de Angola João Lourenço discursava na 73.ª sessão da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) a Frente de Libertação do Estado de Cabinda – Forças Armadas de Cabinda (FLEC-FAC) difundiu um comunicado lamentando que “a resolução pacífica do conflito em Cabinda não esteja na agenda” da AG das Nações Unidas”.

No mesmo documento o Secretário para a Informação e Comunicação e porta-voz da organização cabindesa, Jean Claude Nzita, apelou ao Secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, “que conhece bem a questão de Cabinda e que no passado enviou vários emissários a encontros com a presidência da FLEC-FAC, mas também como conhecedor profundo da situação dramática em que vivem os refugiados cabindeses na República do Congo e na República Democrática do Congo” para intervir “a favor de uma solução pacífica e negociada para Cabinda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Angola: Moco diz que MPLA receia enfrentar Costa Júnior

Angola: Moco diz que MPLA receia enfrentar Costa Júnior

O ex-primeiro-ministro angolano e militante do MPLA, Marcolino Moco, afirmou que o partido no poder, tal como o líder João…
Moçambique quer fortalecer cooperação com STP na Educação

Moçambique quer fortalecer cooperação com STP na Educação

A Embaixadora de Moçambique em São Tomé e Príncipe, Osvalda Joana, partilhou a vontade do país que representa em reforçar…
Cabo Verde: PAICV quer vencer as seis câmaras municipais de Santiago Norte em 2024

Cabo Verde: PAICV quer vencer as seis câmaras municipais de Santiago Norte em 2024

A presidente da Comissão Política Regional do PAICV em Santiago Norte, Carla Carvalho, afirmou que o “grande desafio” do mandato…
Portugal pondera aumentar número de turmas para crianças ucranianas

Portugal pondera aumentar número de turmas para crianças ucranianas

O ministro da Educação em Portugal, Tiago Brandão Rodrigues, reafirmou nesta sexta-feira, 11 de março, que as escolas portuguesas estão preparadas…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin