Cabinda | Segurança

FLEC/FAC anuncia a morte de 18 soldados angolanos

Através de um “Comunicado de Guerra”, difundido à imprensa, o Tenente-General “Sem Medo” da Frente de Libertação do Estado de Cabinda / Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FAC) afirma que a 23 e 25 de Setembro, “uma semana após a visita do Embaixador Português João Caetano da Silva em Cabinda”, violentos confrontos opuseram as forças da FLEC/FAC e militares das Forças Armadas Angolanas (FAA) “nos arredores da aldeia Makumeni no Município de Buco-Zau”.

O mesmo documento refere que durante a acção “18 soldados angolanos foram mortos”, entre os quais “um comandante da operação militar FAA cujo corpo encontra-se na morgue do hospital Alzira da Fonseca de Buco-Zau”. O comunicado precisa ainda que “8 feridos foram contabilizados do lado das FAA, enquanto o exército de Cabinda FLEC / FAC, registou 3 mortos e 4 feridos em combate”.

A FLEC/FAC insiste também que continua a “informar a opinião pública nacional e internacional que Cabinda é um território em guerra” e acusa o governo angolano de uma “campanha de desinformação”. O Tenente-General “Sem Medo” garante que em Cabinda “os confrontos vão continuar até que o governo angolano se comprometer a negociar com a FLEC/FAC para uma solução pacifica e uma paz duradoira”.

No final do comunicado a FLEC/FAC reformula o convite à “imprensa livre nacional e internacional para deslocar-se no terreno e acompanhar a situação em tempo real”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo