Movimento Independentista de Cabinda vai manifestar pela libertação de dois activistas

O Movimento Independentista de Cabinda (MIC) anunciou que vai realizar esta quinta-feira, 11 de Novembro, uma manifestação pacífica “contra as detenções arbitrárias e a favor da realização do Referendo de Autodeterminação sobre Cabinda”.

Segundo o presidente da organização, Carlos Vemba, a manifestação, “destemida e pacifica” irá condenar as “detenções arbitrárias, perseguições políticas e prisões ilegais dos activistas políticos de Cabinda” e exigir a “libertação imediata e incondicional dos membros do MIC, António Victor Tuma e Alexandre Dunge”.

Através de um comunicado Carlos Vemba precisa também que o MIC defende que a “realização das eleições angolanas em Cabinda, nunca trará a solução definitiva do problema de Cabinda, porque este assenta em pressupostos do direito internacional público. Trata-se do direito de Autodeterminação dos povos, tal como está plasmado e entendido pela Carta das Nações Unidas, artigo1° n°2 / artigo 55, e aplicado pelo costume internacional”.

No mesmo documento o MIC apela aos cabindeses “para não participarem nas eleições angolanas em Cabinda” e insiste na realização de Referendo de autodeterminação para resolução definitiva do problema de Cabinda.

A manifestação iniciará com uma concentração, às 12:00 horas de 11 de Novembro, no Largo do antigo cemitério do Zangoio (Parada dos Fiéis) e decorrerá até à sede “do Governo do Estado Ocupante em Cabinda”, lê-se no comunicado.

A escolha de 11 de Novembro para denunciar “detenções arbitrárias, perseguições políticas e prisões ilegais dos activistas políticos de Cabinda” bem como exigir a realização de um Referendo de autodeterminação, coincide intencionalmente com a data em que Angola comemora o 46º aniversário da sua independência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin