Cabinda: Tempo Bissafi assume interinamente a presidência do FCD

O Gabinete do Presidente do Fórum Cabindês para o Diálogo (FCD) emitiu um comunicado esta quarta-feira 30 de Junho, em que informa que “com o desaparecimento prematuro do General na Reforma Maurício Amado N’Zulu, presidente do FCD” e, conforme aos estatutos da organização, o Brigadeiro na Reforça José Tempo Bissafi, primeiro vice-presidente do Fórum, “assume interinamente a presidência do FCD” até à “realização da assembleia extraordinária em breve para eleição do novo Presidente”, lê-se no documento que a e-Global teve acesso.

Maurício Amado N’Zulu morreu no final desta terça-feira 29 de Junho em Luanda em circunstâncias ainda por elucidar.

Após o “abandono” e consequente “exclusão” da organização do antigo presidente António Bento Bembe, deputado do MPLA no parlamento angolano, Maurício Amado N’Zulu foi eleito presidente do FCD a 11 de Janeiro de 2020 na sede da organização em Cabinda, tendo José Tempo Bissafi assumido a função de primeiro vice-presidente do FCD.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: Chuvas matam três pessoas em Cabo Delgado

Moçambique: Chuvas matam três pessoas em Cabo Delgado

As chuvas intensas que caíram nos últimos dias, no distrito de Chiúre, região sul de Cabo Delgado, causaram a morte…
Cabo Verde: PR condena "actos violentos antidemocráticos" no Brasil

Cabo Verde: PR condena "actos violentos antidemocráticos" no Brasil

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, condenou neste domingo, 08 de janeiro, os “actos violentos antidemocráticos”…
Brasil: ONU condena tentativa de golpe contra a democracia brasileira

Brasil: ONU condena tentativa de golpe contra a democracia brasileira

A mais alta instância da diplomacia internacional emitiu um alerta sobre a crise vivida pelo Brasil. O secretário-geral da ONU,…
Cabo Verde: SINDPROF contra passagem automática dos alunos do 1º ao 4º ano

Cabo Verde: SINDPROF contra passagem automática dos alunos do 1º ao 4º ano

Lígia Herbert, Presidente do SINDPROF, reitera que “é urgente arrepiar caminhos e acabar com as passagens automáticas, para o bem…