Angola | Cabinda

Questão de Cabinda ressurge em vésperas de visita alemã

Alberto Silva, o vice-presidente do Fórum Cabindês para o Diálogo (FCD) voltou a lembrar às autoridades angolanas a necessidade de dialogar sobre o Estatuto Especial da província de Cabinda.

O político voltou a reafirmar a necessidade de cumprir o acordo assinado e subscrito a 26 de outubro de 2007, que prevê a atribuição de um estatuto especial para o enclave riba-Zaire/Cabinda, mas que continua longe de ser implementado.

O vice-presidente alerta que o acordo assinado, no seguimento do Memorando de Entendimento sobre Cabinda em agosto de 2006, não está a ser respeitado, nem se está a olhar para a especificidade social, política e económica da região. Ativistas de Cabinda garantem que todo o poder de decisão continua a estar nas mãos do Executivo central prejudicando a província mais a norte do país.

Em conferência de imprensa, o representante do FCD afiançou que os esforços para a manutenção da paz e a desmilitarização da região têm sido bem sucedidos, mas as mudanças ao nível de maior autonomia e dinamização económica têm falhado.

A visita da Chanceler alemã, Angela Merkel a Angola trouxe de novo este tema à agenda política, no sentido de alertar a comunidade internacional para este problema político que se vem arrastando até aos dias de hoje.

O Presidente angolano, João Lourenço, assegura “que não existe nenhum caso Cabinda”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo