Cabo Verde

Cabo Verde: Alegados emissários do Governo envolvidos no caso Saab

O ex-diretor-geral do Turismo, Carlos Anjos, e o antigo Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Emprofac, Gil Évora, foram envolvidos no caso sobre o empresário colombiano Alex Saab.

Ambos acabaram por ser recentemente alvos de buscas por parte da Polícia Judiciária. Tal aconteceu numa altura em que têm surgido notícias relacionadas com movimentações da armada norte-americana no sentido de evitar uma operação iraniana para resgatar Saab, alegado testa-de-ferro do Presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

As buscas ocorreram quatro meses depois da abertura de uma instrução criminal contra Carlos Anjos e Gil Évora por, supostamente, se terem deslocado à Venezuela com a missão de realizar contactos com Maduro, enquanto alegados emissários de Cabo Verde.

Recorde-se que o Governo cabo-verdiano alegou que não enviou ninguém nem qualquer missão à Venezuela. Foi esta declaração que determinou a abertura de instrução criminal.

O Ministério Público decidiu então fazer buscas aos escritórios e residências dos visados. As mesmas decorreram sob a orientação do procurador Vital Moeda, tendo sido levados para perícia os computadores pessoais e respetivos telemóveis dos dois empresários, que ainda não terão sido constituídos arguidos. 

Apesar de se encontrar preso no arquipélago africano desde junho de 2020, Saab foi nomeado vice-embaixador da Venezuela na União Africana.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo