Cabo Verde: BCV não prevê aumento nas taxas de juro até março

O governador do Banco de Cabo Verde (BCV), Óscar Santos, anunciou nesta quarta-feira, 29 de dezembro, que o banco “não prevê qualquer aumento das taxas de juros” pelo menos até março de 2022. Nesse mês será publicado o relatório da política monetária.

A informação foi avançada durante uma entrevista dada à “Inforpress”, onde o visado acrescentou que a nível internacional já existem sinais de alguns bancos centrais que aumentaram e que estão a aumentar as taxas de juros em 2021 e 2022.

Quanto a Cabo Verde, frisou, está a ocorrer a contenção do aumento dos juros, à semelhança do que acontece na Europa.

“Na zona Euro as indicações do Banco Central Europeu (BCE) é que não se prevê aumentar a taxa em 2022. O BCV também não prevê aumentar as taxas pelos menos até março, altura em que publicaremos o relatório da Política monetária com as previsões para os próximos meses”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin