Cabo Verde: Candidatos presidenciais fazem campanha porta-a-porta

As eleições presidenciais estão prestes a realizar-se em Cabo Verde, uma vez que irão decorrer já no domingo, 17 de outubro. Neste âmbito, alguns dos candidatos presidenciais estão a apostar na campanha porta-a-porta para apresentarem a plataforma eleitoral. 

Tal é feito através dos apoiantes das várias candidaturas, que reforçaram os trabalhos de campanha porta-a-porta no concelho de São Domingos de Santiago Sul. Foi desta forma que apresentaram os manifestos eleitorais, com o objetivo de convencerem o eleitorado a votar nas suas respetivas candidaturas. 

As exceções foram a comitiva local de Hélio Sanches, que não saiu às ruas nesta segunda-feira, 11 de outubro, em ações de campanha em São Domingo, para dedicar-se à reprogramação da sua agenda para a última semana da disputa eleitoral, e também as candidaturas de Casimiro de Pina, Gilson Alves e Fernando Delgado. 

Isto porque os três últimos candidatos mencionados não têm mandatários em São Domingos, segundo os seus representantes, não havendo assim previsão para o início da campanha no referido concelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin