Cabo Verde: Deputada da UCID critica “ditadura e opressão”

A deputada eleita pela UCID para a Assembleia Municipal de São Vicente, Dora Pires, mostrou-se contra aquilo que chamou de “ditadura e opressão” depois do impasse ocorrido na instalação da nova mesa da Assembleia Municipal da referida ilha. 

As declarações foram feitas nesta terça-feira, 17 de novembro. acto de constituição da nova mesa da Assembleia Municipal de São Vicente, presenciado pelo ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, foi adiado para hojedia 18. 

Tal aconteceu devido a um impasse, onde a lista proposta pelo MpD, partido no poder, para a composição da mesa foi chumbada. Também a presidente provisória da mesa, Lídia Lima, decidiu adiar os trabalhos, tendo dado como explicação razões sanitárias e não tendo submetido à votação da plenária uma nova lista proposta pelo PAICV e pela UCIDformações políticas da oposição. 

deputada da UCID classificou a situação como algo “lamentável”, principalmente quando ocorrida num país de “direito democrático”. 

“Uma presidente provisória não pode ter a atitude de eu posso, eu quero, eu mando, fazendo e desfazendo daquilo que acha ou que o seu partido acha, com esse comportamento, que todos viram aqui”defendeu, criticando assim Lídia Lima. 

Dora Pires considerou ainda que, se a lista foi chumbada, não havia então eleição da mesa e a presidente provisória teria de aceitar a outra lista proposta e colocar a mesma para votação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

EUA querem Rússia fora do Conselho dos Direitos Humanos

Os Estados Unidos da América (EUA) sugerem que a Rússia seja excluída do Conselho dos Direitos Humanos. A proposta foi…
Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

Rússia diz que guerra na Ucrânia não afeta relações com Moçambique

O ministro conselheiro da Rússia em Moçambique, Dimitri Sorokin, garantiu que a guerra na Ucrânia não afeta as relações de…
Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Descendente de ucranianos, empresário brasileiro lamenta o conflito e diz já sentir impacto nos negócios

Igor Mazepa Baran tem 57 anos de idade e vive na cidade de Curitiba, no Brasil. É brasileiro com descendência…
Representação Central Ucraniano-Brasileira critica neutralidade do governo do Brasil diante da invasão russa

Representação Central Ucraniano-Brasileira critica neutralidade do governo do Brasil diante da invasão russa

Em declarações à nossa reportagem, Vitorio Sorotiuk, presidente da Representação Central Ucraniano-Brasileira (RCUB), disse ter apelado “oficialmente ao presidente do…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin