Cabo Verde estima concluir privatizações no setor aeroportuário em 2022

Governo de Cabo Verde informou que quer concluir em 2022 os processos de concessão e privatização das empresas públicas do setor aeroportuário, segundo a agência “Lusa”. Outro objetivo consiste em diversificar a oferta de transporte aéreo interno, como por helicópteros ou táxi aéreo. 

Nos documentos de suporte à proposta de lei do Orçamento do Estado de 2022 pode ler-se que uma das prioridades para o próximo ano é o programa “Cabo Verde Plataforma Aérea”. Este visa transformar a ilha do Sal num “hub” aéreo, ligando África, Europa e a América. 

“Pretende-se igualmente criar as condições para a adoção do mecanismo de Obrigação de Serviço Público em determinadas linhas consideradas estruturalmente deficitárias, operacionalizar a concessão da gestão dos aeroportos e do serviço de ‘handling’, através de parceiros estratégicos, e a criação da Zona Exclusiva de Economia Aérea, com o epicentro na ilha do Sal”, pode ler-se no documento. 

O Governo prevê elaborar o Plano Estratégico de Desenvolvimento do Setor Aéreo, avançar com o Observatório de Transporte Aéreo e instalar e operacionalizar o Instituto de Aeronáutica e do Turismo, além de avançar com a instalação do Centro de Manutenção de Aeronaves e da Escola de Aviação Civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin