Cabo Verde: Frente ampla do PAICV quer Semedo como presidente

O presidente da Comissão Nacional da Jurisdição e Fiscalização do PAICV, Clóvis da Silva, convocou a imprensa nesta quarta-feira, 10 de novembro, para divulgar o cronograma para a realização das diretas para a eleição do presidente e delegados ao congresso ordinário do partido. 

O sufrágio está marcado para 19 de dezembro, tanto em Cabo Verde como na diáspora. De acordo com “A Semana”, existe “uma forte corrente nacional” que defende a recandidatura do líder interino, Rui Semedo

Isto porque vários membros e militantes querem que seja dada continuidade “ao processo da pacificação interna” da principal formação política da oposição no arquipélago. Esse processo foi fortalecido com a vitória do candidato presidencial apoiado pelo PAICV, José Maria Neves. 

No entanto, a publicação refere que existem igualmente movimentações para que o atual presidente da Câmara da Praia, Francisco Carvalho, concorra à presidência do PAICV. 

Recorde-se que Janira Hopffer Almada demitiu-se do cargo depois da derrota sofrida nas eleições legislativas, realizadas a 18 de abril deste ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin