Cabo Verde gastou 4,5 milhões de euros com evacuações médicas para Portugal

A Segurança Social de Cabo verde gastou 4,5 milhões de euros em 2021 com as evacuações médicas para Portugal, de acordo com a “Lusa”. A conclusão é baseada nos dados de um relatório sobre os pagamentos assegurados pelo Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) nos 12 meses do ano passado. 

O custo global com o transporte e estadia dos doentes em evacuações médicas entre as ilhas de Cabo Verde e para Portugal subiu para quase 789 milhões de escudos (7,1 milhões de euros). 

A mesma agência indica que, de janeiro a dezembro de 2020, a segurança social cabo-verdiana usou 772,2 milhões de escudos (sete milhões de euros) no transporte e estadia de doentes, tendo havido assim um ligeiro aumento em 2021. 

Só com a estadia de doentes enviados para tratamento em Portugal o INPS gastou de janeiro a dezembro do ano passado quase 495 milhões de escudos (4,5 milhões de euros). Em 2020 a despesa foi superior a 511 milhões de escudos (4,6 milhões de euros). 

Num relatório anterior foi mencionado que as especialidades “mais solicitadas” para as evacuações médicas para Portugal, ao abrigo dos acordos de cooperação bilateral, foram oncologia (60) e cardiologia (53). 

De acordo com o ministro de Saúde de Cabo Verde, Arlindo do Rosário, apesar do “momento difícil” dos hospitais portugueses durante a pandemia da Covid-19, Portugal “nunca fechou as portas” aos doentes cabo-verdianos do programa de evacuações médicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Brasil: OIT mostra que 22,9 mil pessoas morreram em acidentes de trabalho nos últimos dez anos no país 

Brasil: OIT mostra que 22,9 mil pessoas morreram em acidentes de trabalho nos últimos dez anos no país 

A Organização Internacional do Trabalho, OIT, divulgou novos dados sobre acidentes e mortes de trabalhadores no Brasil. O estudo foi…
Moçambique: Funcionários que retornaram a Mocímboa da Praia pedem condições básicas

Moçambique: Funcionários que retornaram a Mocímboa da Praia pedem condições básicas

Não têm serviços de saúde básicos, banco e o negócio não está a fluir, por isso na última sexta-feira, os…
Angola: Dívida pública desce para menos de 60% do PIB

Angola: Dívida pública desce para menos de 60% do PIB

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima que a dívida pública angolana deverá baixar de 86,3% do Produto Interno Bruto (PIB),…
Brasil: Crise institucional aumenta com declaração de ministro e confronto com ministro da Defesa

Brasil: Crise institucional aumenta com declaração de ministro e confronto com ministro da Defesa

O Ministro da Defesa do Brasil rebateu as declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís  Roberto Barroso e…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin