Primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva

Cabo Verde: Governo decide manter situação de calamidade

Governo cabo-verdiano anunciou no Boletim Oficial que a situação de calamidade vai continuar em todo o país, sendo alargada à Brava. A decisão entrou imediatamente em vigor nesta quinta-feira, 27 de maio. 

Na resolução publicada no Boletim Oficial pode ler-se que 30 dias após o anúncio do estado de calamidade para todas as ilhas, à exceção da Brava, “considera o Governo que as razões de fundo que haviam levado a que se decretasse a situação de calamidade nas ilhas de Santo Antão, São Vicente, São Nicolau, Sal, Boa Vista, Maio, Santiago e Fogo ainda se mantêm, pelo que entende dever prorrogar este quadro, por forma a que se garanta a manutenção das medidas de prevenção e contenção” da pandemia da Covid-19 no arquipélago. 

“Do mesmo modo, entende-se que a situação epidemiológica na Brava, justifica seja decretada da situação de calamidade”, é igualmente mencionado na Resolução 59/2021 publicada no Boletim Oficial esta quinta-feira, 27 de maio. 

Também de acordo com o Governo, a decisão visa a “necessidade de continuar a minimizar os riscos de transmissão da infeção, bem como de salvaguardar a capacidade de resposta do sistema de saúde”. 

Recorde-se que foi no dia 30 de abril que, devido ao aumento de casos positivos de Covid-19 em todo o país, o Governo decidiu declarar a situação de calamidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Moçambique: FDS prendem líder terrorista tanzaniano

Moçambique: FDS prendem líder terrorista tanzaniano

As Forças de Defesa e Segurança (FDS) de Moçambique capturaram um dos líderes terroristas em Nangade, na província de Cabo…
Timor-Leste: 138 portugueses votaram antecipadamente em Díli

Timor-Leste: 138 portugueses votaram antecipadamente em Díli

As eleições legislativas de Portugal estão marcadas para 30 de janeiro. Em Timor-Leste já votaram, antecipadamente, 138 portugueses. “Votaram um…
Revista de Imprensa Lusófona de 18 de janeiro de 2022

Revista de Imprensa Lusófona de 18 de janeiro de 2022

Na Guiné-Bissau “O Democrata” escreve “Em carta aberta: Dirigentes do PAIGC criticam a liderança de Simões Pereira que leva o…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin