Cabo Verde: Governo vai recrutar mais profissionais de saúde

O Governo cabo-verdiano vai recrutar mais profissionais de saúde, principalmente enfermeiros, para reforçar a capacidade das estruturas de saúde. O motivo desta decisão deve-se ao significativo aumento dos casos de Covid-19 no país, devido à variante Ómicron.

O anúncio foi feito em declaração conjunta com o Presidente da República, José Maria Neves.

Segundo o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que não especificou o número de profissionais recrutados, a medida tem como objetivo reduzir a pressão sobre as estruturas de saúde.

“Temos de ter a consciência muito clara de que o sucesso no combate a esta pandemia depende de nós. Esta doença e a sua propagação está muito ligada ao comportamento das pessoas”, disse Neves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

Ucrânia confirma ataques da Rússia a creches e orfanatos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, confirmou os relatos de ataques e bombardeamentos a creches e orfanatos…
Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

Rússia prende mais de 1.800 manifestantes que são contra a guerra

As autoridades russas detiveram mais de 1.800 manifestantes que se opuseram à invasão à Ucrânia.  “Nós estamos preocupados com as…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin