Cabo Verde

Cabo Verde: Líder do PAICV comenta declaração do PR sobre populismo

Janira Hopffer Almada

O Presidente da República (PR) de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, alertou na segunda-feira, 13 de janeiro, para o populismo crescente no país, aconselhando o diálogo e a atenção às “preocupações, inquietações e ansiedade” da população, de forma a prevenir situações que “podem pôr em coesão e tranquilidade sociais”. 

Entretanto, a líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, decidiu pronunciar-se sobre as declarações do chefe de Estado, através de um texto publicado nesta terça-feira, dia 14, nas redes sociais. 

Sua Excelência, o Senhor Presidente da República, no seu Discurso proferido na Sessão Solene de 13 de Janeiro, fez uma grande chamada de atenção para práticas populistas e perigos inerentes à demagogia”, começou por escrever. 

“O Presidente da República tem toda a razão quando emite esse alerta que, aliás, deve ter sido impulsionado pela insatisfação reinante na sociedade e que terá sido motivada, em grande medida, pela experiência vivenciada (sentida, lida e auscultada), nestes últimos 4 anos!”, acrescentou, criticando assim o MpD, partido no poder. 

Na mensagem divulgada, a dirigente da maior formação política na oposição em Cabo Verde teceu várias críticas específicas ao MpD, como o facto de esta organização política apoiar o mérito e a competência e de ter como primeira medida, após as eleições, a revogação da Lei dos Concursos Públicos e o fim dos concursos públicos nos cargos de chefia no Estado. 

Também do ponto de vista de Hopffer Almada, “só por mero populismo, se pode prometer, nas campanhas e no Programa do Governo, Taxa ‘0’ para as PME’s[Pequenas e Médias Empresas], para depois se arquivar essa promessa, consciente de que mais de 90% do tecido empresarial cabo-verdiano é composto por micro, pequenas e médias empresas”. 

“De facto, a demagogia e o populismo exacerbados desta actual Maioria representam um verdadeiro perigo para o País! Tem razão o Senhor Presidente da República, quando alerta os cabo-verdianos desse perigo, pois, desde 2016, que este País tem sido assolado por uma demagogia sem precedentes e por um populismo que espantaria até os mais conhecidos populistas da história da Humanidade”, concluiu, considerando que “é possível governar Cabo Verde melhor”. 

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo