Cabo Verde

Cabo Verde: Mais de metade da riqueza do país é produzida em Santiago

Tarrafal, ilha de Santiago

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou dados que indicam que mais de metade de toda a riqueza produzida em Cabo Verde em 2017 veio da ilha de Santiago.

Segundo o relatório do instituto sobre o Produto Interno Bruto (PIB) de 2017 distribuído por ilha, que foi divulgado nesta quarta-feira, 20 de novembro, as ilhas que maior peso apresentaram foram as de Santiago (52% do total), São Vicente (15,5%) e Sal (12,6%).

Santiago, onde se encontra a cidade da Praia, capital do país, teve o seu PIB aumentado em 2,2% face ao ano anterior. É o PIB que quantifica a soma, em valor monetário, de todos os bens e serviços finais produzidos num determinado país ou região, num período de tempo específico.

A referida ilha tem liderado nos últimos dez anos o PIB cabo-verdiano. No entanto, teve uma queda de 0,2% e de 0,9% nos valores absolutos, respetivamente, de 2013 para 2014, e também de 2015 para 2016, retomando, contudo, o crescimento desse peso no ano seguinte, de acordo com o documento divulgado.

Já as ilhas que menos PIB registaram foram as de São Nicolau (1,9% do PIB nacional), Maio (0,9%) e Brava (0,7%). Apesar destes resultados, o relatório considera que as variações foram positivas em todas as ilhas face a 2016, à exceção do Sal, a mais turística do arquipélago, cujo peso do PIB nacional desceu 1,5%.

O PIB do arquipélago africano foi de 165.782 milhões de escudos (1.493 milhões de euros) em 2016, aumentando 4,4% em 2017, para 173.097 milhões de escudos (1.560 milhões de euros). A ilha de Santiago, que concentra empresas, turismo, administração do Estado e atividades agrícolas, entre outras, alcançou nesse ano 89.987 milhões de escudos (810 milhões de euros) para o PIB.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo