Cabo Verde

Cabo Verde: Ministro das Finanças admite que OE “pifou” com a Covid-19

Olavo Correia

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, reconheceu em conferência de imprensa que vêm aí tempos difíceis para a economia nacional, uma vez que “o Orçamento ‘pifou’” por causa dos efeitos secundários da Covid-19.

O governante referiu-se assim ao Orçamento do Estado (OE), mencionando que o Orçamento retificativo a ser apresentado em junho no Parlamento vai ser “um novo Orçamento” do Estado.

Quando questionado sobre a avaliação positiva feita pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o Policy Coordination Instrument (PCI), respondeu que, apesar de a avaliação feita ser “muito boa”, o cenário atual causado pela pandemia não permite “estarmos satisfeitos com a avaliação”.

“Cumprimos com praticamente todos os critérios que estavam definidos. Cabo Verde estava numa rota de crescimento económico, com um quadro macro económico estável e um volume de reservas nunca antes visto em Cabo Verde. Todos os indicadores eram bons”, salientou, acrescentando que os mesmos “agora estão postos em causa”.

Segundo Olavo Correia, o Orçamento retificativo que o Governo vai levar ao Parlamento em junho “em termos de substância” nem sequer pode ser chamado por esse nome. “Pode ser esse o termo legal, mas em substância vai ser um novo orçamento”, reiterou.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo