Cabo Verde: MpD diz que estará “à-vontade” para debater questões sociais e ambientais

O deputado Luís Alves, do MpD, garantiu que o seu partido estará “à-vontade” para debater questões sociais e ambientais no Parlamento. A afirmação foi feita na terça-feira, 26 de fevereiro, durante uma conferência de imprensa para a antevisão do debate mensal com o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, sobre a situação social e ambiental, marcado para esta quarta-feira, 27, sob proposta da UCID.

De acordo com o parlamentar, o MpD estará “à-vontade” nessas questões devido ao que o atual Governo tem vindo a fazer durante o seu mandato. Como exemplo, citou a aposta na melhoria dos cuidados das crianças, idosos e pessoas com deficiência, através da implementação de dois centros de cuidados de crianças e adolescentes e de três centros de cuidado de idosos em Cabo Verde.

Luís Alves mencionou também a melhoria nas condições de acesso à saúde, resolução dos pendentes dos professores, formação de educadores para crianças deficientes, o aumento salarial na Administração Pública, a atualização salarial de 2,2% no quadro comum no Orçamento de Estado de 2019 e o aumento do salário mínimo nacional de 11 mil para 13 mil escudos [de 99 para 117 euros], além da proposta de se atingirem os 15 mil escudos [136,036 euros] em 2021.

Das “várias coisas” feitas pelo Governo do MpD na área social, o parlamentar acrescentou o aumento das pensões em regime não contributivo, entre outras medidas, que, no seu ponto de vista, “desmontam claramente” a “ideia negativa” que o PAICV tenta “proclamar” e introduzir na memória dos cabo-verdianos.

Quanto ao desemprego, salientou que este é um problema que foi também classificado como “estruturante” no país. Entretanto, frisou que há trabalhos a serem feitos a nível do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA), que tem gerado postos de trabalho nas comunidades.

“Nós, deputados do Grupo Parlamentar do MPD, estaremos à-vontade nessas questões. O nosso compromisso é claro, está plasmado no programa do Governo 2016/ 2021, que coloca o foco na inclusão social e assume-o como compromisso para uma década de governação”, ajuntou, relembrando que o Governo aprovou, na quinta-feira passada, dia 21, em Conselho de Ministros, a criação de um fundo de investimentos para financiar projetos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia diz que não entra na NATO se garantirem segurança do país

Ucrânia diz que não entra na NATO se garantirem segurança do país

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba, garantiu nesta quinta-feira, 10 de março, que o país está disposto…
Portugal respeita posição de Angola sobre guerra na Ucrânia

Portugal respeita posição de Angola sobre guerra na Ucrânia

O novo Embaixador português em Angola, Francisco Duarte, entregou nesta quarta-feira, 09 de março, cartas credenciais no Palácio Presidencial em…
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: Aumento do Salário mínimo

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: Aumento do Salário mínimo

O São-tomense e sindicados chegam ao consenso sobre o salário mínimo na função pública que sobe já a partir de…
SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: Vila Nova arranca a semana da economia

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE: Vila Nova arranca a semana da economia

São Tomé-10-Mar-2022- Iniciou na passada segunda-feira a semana nacional de Economia Azul, e foi presidido pelo Presidente da República Carlos…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin