Cabo Verde: MpD em crise interna após reprovação de deputado

O caso do chumbo da proposta da candidatura do deputado Orlando Dias ao cargo de Vice-Presidente da Assembleia Nacional de Cabo Verde está a gerar conflito no seio do MpD. 

Apesar de o primeiro-ministro e líder do partido no poder, Ulisses Correia e Silva, ter afirmado que “não há nenhum problema” com Orlando Dias, este último já partilhou na sua página do Facebook o desagrado perante o sucedido. Segundo o próprio, “houve traição organizada” e “haverá consequências imprevisíveis”. 

O parlamentar disse que foi “traído pelo seu próprio partido”, incluindo membros do governo de Correia e Silva. As possíveis “consequências imprevisíveis” poderão estar relacionadas com o facto de que bastam apenas dois votos contra para fazer cair o programa e a moção de confiança do Governo da X Legislatura, que, dentro de 15 dias, serão submetidos à aprovação pelo Parlamento cabo-verdiano. 

A candidatura para Vice-Presidente da Assembleia Nacional foi chumbada com 36 votos a favor, 35 contra e uma abstenção, não tendo havido assim votos suficientes para Orlando Dias ser eleito. 

“Traição organizada pelo meu próprio partido e grupo parlamentar. No mínimo dez deputados eleitos do meu próprio partido traíram-me, incluindo membros do governo (5). Haverá consequências imprevisíveis”, escreveu Orlando Dias na rede social. 

Correia e Silva nega problema com Orlando Dias 

Em reação ao sucedido, Correia e Silva declarou que “não há nenhum problema” com Orlando Dias e que o MpD vai conseguir ultrapassar esta fase de alguma “turbulência”. 

“Não há nenhum problema. Nós temos um grupo parlamentar unido, coeso, vamos ultrapassar esta fase de alguma turbulência, mas todos estão focados para fazermos um bom mandato e o Parlamento é fundamental como suporte da atividade governativa”, disse à imprensa nesta quinta-feira, 20 de maio, momentos depois da sua tomada de posse para um segundo mandato como primeiro-ministro. 

Todos os restantes integrantes da lista, designadamente Eva Ortet (PAICV) para segunda vice-presidente da mesa, Georgina Gemiê (MpD) para primeira secretária, Julião Varela (PAICV) para segundo secretário da mesa e Anilda Tavares (MpD) para terceiro secretário, foram eleitos com maioria absoluta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

Ucrânia: Presidente assina pedido de adesão à União Europeia

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, assinou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, o pedido formal de adesão à União Europeia…
Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

Ucrânia: Ataque russo em Kharkiv causa 11 mortes

O Governo ucraniano afirmou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que morreram 11 pessoas e centenas ficaram feridas durante um ataque russo…
Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

Angola: Cidadãos angolanos fogem da Ucrânia

A maioria dos angolanos que viviam em Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia, decidiu abandonar o local no sábado, 26…
Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

Guerra na Ucrânia causa 422 mil refugiados

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) partilhou nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, que já são mais…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin