Cabo Verde: MpD satisfeito com avanços no setor da saúde

O grupo parlamentar do MpD, partido que apoia o Governo cabo-verdiano, congratulou nesta quarta-feira, 10 de novembro, com os avanços registados no setor da saúde no país. 

“São inquestionáveis os ganhos conseguidos no setor da saúde em Cabo Verde desde a independência [5 de julho de 1975], fruto do trabalho dos sucessivos governos da República, colocando Cabo Verde numa posição de destaque na nossa sub-região, como indica a evolução positiva dos indicadores de saúde”, disse a porta-voz do grupo parlamentar do MpD, Ângela Gomes, citada pelo jornal “A Semana”. 

A afirmação foi feita durante o debate parlamentar sobre a saúde, agendado a pedido da sua bancada. Segundo a deputada, os indicadores de saúde de 2016 a 2020 registaram “ganhos a vários níveis, com destaque para a redução das taxas de mortalidade geral e infantil e das doenças com potencial epidémico”

“O setor da saúde e o desempenho dos governos estão sempre sob os holofotes das populações, e estudos confirmam que a saúde continua a ocupar o primeiro lugar nas preocupações dos cabo-verdianos”, continuou. 

Assim, é “inquestionável e inegável” para o MpD, partido no poder, o empenho do Governo chefiado pelo primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva no setor da saúde, desde que iniciou funções em 2016. 

“Cabo Verde enfrenta desde março de 2020 a pandemia da Covid-19, que causou a maior crise sanitária, económica e social da sua história”, lembrou Ângela Gomes. Desde o primeiro dia dessa doença, frisou, o Governo assumiu com “muita firmeza e responsabilidade que a prioridade das prioridades era salvar vidas”.  

UCID pede melhoria no atendimento aos utentes 

Já a deputada da UCID, Zilda Oliveira, apelou ao Governo para que seja feita uma melhoria no atendimento aos utentes da saúde. De acordo com a representante deste partido da oposição, é necessário haver um “atendimento humanizante”

“As queixas são generalizadas a diversas estruturas do país, agravada pela morosidade no atendimento”, criticou. 

No entanto, Zilda Oliveira reconheceu o trabalho feito por todos aqueles que estiveram e que ainda estão na linha da frente do combate à Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin