Cabo Verde: Neves quer cidadãos libertados de “amarras colocadas pelo Estado”

O novo Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, afirmou que quer a sociedade e os cidadãos libertados de “amarras colocadas pelo Estado”. Segundo o próprio, citado pela “Inforpress”, existe um “ambiente de medo” que se instalou e que “condiciona fortemente” as pessoas. 

As observações foram feitas durante o discurso da tomada de posse, realizada nesta terça-feira, 09 de novembro, na Assembleia Nacional. Segundo o chefe de Estado, todos são chamados a ser consequentes na defesa e na promoção das liberdades fundamentais, da democracia e do Estado de direito democrático. 

“De uma vez por todas, em Cabo Verde ninguém deve ser constrangido na sua vida ou prejudicado na sua carreira profissional por causa das suas ideias, opiniões ou ações políticas ou de outra qualquer índole”, defendeu. 

Para Neves, o arquipélago deve ser um país em que todas as capacidades e competências têm de ser aproveitadas, tanto a nível das ilhas como da diáspora. Como tal, prosseguiu, é necessário desenvolver a cultura do mérito, do trabalho, da produtividade, do rigor, da transparência e da ‘accountability’

“Na mesma linha temos de promover e praticar os valores republicanos do orgulho e do brio naquilo que fazemos, da defesa intransigente do interesse público e da busca permanente do bem comum”, acrescentou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin