Cabo Verde: Oposição diz não estranhar descida no Índice da Democracia

O Partido Popular (PP) afirmou que “não estranha” a descida de Cabo Verde no Índice da Democracia 2020, divulgado pela Economist Intelligence Unit. O país encontra-se no grupo de países considerados como “democracias imperfeitas”.

Cabo Verde caiu do 30.º para o 32.º lugar, com uma pontuação global de 7.65 (7.78 em 2019). Ainda segundo o documento, a democracia piorou nos países lusófonos, não havendo atualmente um único país de língua portuguesa classificado como “democracia plena”.

Em reação a esta classificação do arquipélago, o secretário-geral do PP, Juvenal Furtado, respondeu que tal “reflete a realidade da democracia cabo-verdiana”. Um dos exemplos dados foi o da lei de responsabilização dos titulares de cargos políticos de 2005, “copiado na lei portuguesa”, que não abrange os crimes de corrupção, peculato e participação em negócios económicos.

“Para que Cabo Verde aumente o seu nível de democracia tem que haver mudanças no setor da justiça”, defendeu.

Por sua vez, o dirigente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), António Monteiro, declarou que Cabo Verde tem de cuidar mais da sua democracia. Assim, lamentou a descida de duas posições no índice que mede os níveis de democracia em 167 países e territórios.

O político lembrou que o seu partido tem vindo a proclamar que a democracia no país “ainda não é um processo consolidado”, precisando então de ser “muito bem cuidado”.

“Nós em Cabo Verde deveríamos estar mais preocupados com a qualidade da nossa democracia e evitarmos essas flutuações no ranking, pois somos um país com uma dimensão pequena, com um povo de brandos costumes, que deveria ter melhor posicionamento no ranking”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

Moçambique: IESE diz que Covid-19 não foi principal causa de recessão do país

O Instituto de Estudos Sociais e Económicos (IESE) considera que a Covid-19 não foi a principal causa da recessão económica em Moçambique.…
Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Guiné-Bissau: Presidente exonera Chefe de Estado-maior da armada e vice do Exército

Segundo uma nota do Gabinete de Comunicação da Presidência da República, citando o Decreto Presidencial, “é o Contra Almirante, Carlos…
Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

Timor-Leste: Elaboração do Plano de Urbanização de Díli aprovada

O Conselho de Ministros de Timor-Leste aprovou a elaboração do Plano de Urbanização de Díli. O objetivo é melhorar a…
Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

Angola: Governo aprova mais de 15 mil milhões de kwanzas para Agricultura e Pescas

O ministro da Agricultura e Pescas de Angola, António Francisco de Assis, informou que foram aprovados mais de 15 mil…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin