Cabo Verde: Oposição exige gestão transparente dos recursos do país

O PAICV e a UCID, partidos da oposição em Cabo Verde, declararam nesta quarta-feira, 23 de novembro, que a transparência é um fator “importante” de desenvolvimento do país, cita o “Santiago Magazine”. 

Neste sentido, consideram “imperiosa e urgente” a gestão transparente dos recursos e interesses estratégicos do arquipélago por parte do Governo. 

Da parte do PAICV, as declarações foram feitas pelo líder da bancada parlamentar, João Baptista Pereira, durante o debate na segunda sessão plenária de novembro. Esta teve como tema “A transparência como fator de desenvolvimento”, uma proposta da maior formação política da oposição. 

Para o dirigente, a falta de transparência leva à ineficiência produtiva das instituições, à ineficácia na concretização de maior bem-estar das populações, à maior desigualdade na distribuição de rendimentos e ao menor crescimento económico de longo prazo. 

Da parte da UCID, quem falou foi o seu líder, João Santos Luís. Salientou que o país ocupa o 39.º lugar no universo de 180 países com a pontuação de 58 em 100, e que para se conseguir atingir outra classificação existe a necessidade de maior transparência e coerência nas políticas do Governo, para se aumentar a segurança e a credibilidade nas suas posições políticas. 

“As constantes sonegações de informações e a forma pouco clara que alguns dados são colocados nos documentos do Governo contribuíram para a recente classificação de transparência internacional”, concluiu.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Cabo Verde: PR quer reflexão sobre resultados das reformas legislativas dos últimos anos

Cabo Verde: PR quer reflexão sobre resultados das reformas legislativas dos últimos anos

O Presidente da República de Cabo Verde, José Maria Neves, considera necessário fazer “uma reflexão séria e isenta sobre os…
Angola: UNITA considera "injusta" proposta de Lei da Amnistia 

Angola: UNITA considera "injusta" proposta de Lei da Amnistia 

A UNITA considera a proposta de Lei da Amnistia “discriminatória e injusta”, uma vez que a mesma tem “zonas cinzentas”.…
NATO diz que não haverá "paz duradoura" na Ucrânia se Rússia vencer

NATO diz que não haverá "paz duradoura" na Ucrânia se Rússia vencer

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, declarou nesta sexta-feira, 25 de novembro, que não vai haver “paz duradoura” na Ucrânia…
Revista de Imprensa Lusófona de 25 de novembro de 2022

Revista de Imprensa Lusófona de 25 de novembro de 2022

O portal do Governo de Moçambique escreve que o “PM fala na Cimeira extraordinária da UA sobre industrialização”. A “Folha…