Ilha do Sal

Cabo Verde: PAICV acusa Governo de não cumprir promessas de habitação

O deputado do PAICV pelo círculo do Sal, Démis Almeida, acusou o Governo cabo-verdiano de incumprimento das promessas relacionadas com a habitação na ilha que representa. Segundo o político, continua a haver barracas no local, tendo a erradicação das mesmas sido proposta para 2020. 

As declarações foram feitas durante uma conferência de imprensa, realizada nesta terça-feira, 14 de dezembro, à entrada do bairro degradado de Alto Santa Cruz. 

“Foi dito em 2016 que seria possível erradicar, acabar com as casas de chapa na ilha do Sal em quatro anos. Portanto, a meta seria em 2020, em que Sal não teria nem uma única casa de chapa e as pessoas estariam todas realojadas em casas sociais ou de interesse social”, disse, citado pela “Inforpress”. 

No entanto, prosseguiu, a “grande verdade” é que até ao momento não foi realojada uma “única pessoa” no Sal com recurso à habitação social de responsabilidade do atual Governo. A mesma fonte menciona que aquilo a que se assistiu há dias foi a entrega de casas a 46 famílias, construídas no âmbito do programa “Casa para Todos”. 

“Casas estas, centenas, que estiveram até agora abandonadas, de portas fechadas, vandalizadas por omissão quer do Governo, quer da Câmara Municipal do Sal, quando temos milhares de famílias no Sal e no país a viver em situações de uma grande indignidade habitacional”, criticou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

Presidente da Rússia pede a Exército ucraniano para tomar o poder

O Presidente russo, Vladimir Putin, apelou ao Exército ucraniano para que retirasse o apoio ao Governo ucraniano, o que significa…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin