Cabo Verde

Cabo Verde: PAICV alerta Governo sobre consequências do estado de emergência

A líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, apelou ao Governo cabo-verdiano neste domingo, 29 de março, para que tenha a devida atenção às consequências do estado de emergência, adotado para travar a pandemia causada pela Covid-19.

Foi através de uma publicação feita nas redes sociais que a dirigente do maior partido da oposição no país declarou acreditar que, no atual contexto de calamidade pública, a medida decretada no sábado pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, pode ajudar. No entanto, realçou, tal é apenas um instrumento que deve ser aplicado com “equilíbrio e razoabilidade”.

Para Hopffer Almada, a democracia não pode e nem deve ser colocada em causa, tendo de ser salvaguardada a liberdade de imprensa, bem como preservado o espírito crítico dos cidadãos.

“Desde logo, o facto de o confinamento poder trazer problemas graves às famílias mais vulneráveis, no que tange ao acesso a alimentos, a rendimentos e a bens essenciais, como a água”, alertou ao apelar ao Governo para que fique atento às consequências do estado de emergência.

A presidente do PAICV mencionou igualmente o facto de este estado poder criar dificuldades à própria administração na implementação das medidas anunciadas para as famílias e para as empresas. “Mas, assim como o primeiro-ministro liderou o anúncio das medidas, acredito que ele também será o primeiro e principal responsável pela implementação dessas medidas anunciadas (por ele), garantindo a sua efetiva implementação em tempo útil”, escreveu ainda.

O chefe de Estado decretou o estado de emergência no sábado, por um período de 20 dias, tendo o mesmo iniciado às 00:00 de domingo e prolongando-se até às 00:00 de 17 de abril.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo