Cabo Verde

Cabo Verde: PAICV critica recusa de entrada de africanos no país

Reunião do PAICV
Reunião do PAICV

O PAICV divulgou um comunicado para expressar a sua opinião acerca do “triste incidente” da proibição da entrada em Cabo Verde de oito supostos turistas africanos. Essa ordem veio da parte do Governo. 

Trata-se de três cidadãos nigerianos, um queniano, um costa-marfinense, um jordano, um guineense e um camaronês, todos eles do mesmo voo, vindo de Dacar. 

Segundo o maior partido da oposição no paíseste não é um caso isolado porque episódios com igual consequência são bem mais frequentes do que possamos imaginar, envolvendo personalidades, como se pode ilustrar com o caso do investigador guineense que foi largamente noticiado por vários órgãos de comunicação social e retomado amplamente nas redes sociais. 

Assim, o PAICV considera que está a correr o mundo, mais uma vez, uma “triste e constrangedora” notícia de turistas nigerianos que foram impedidos de entrar em Cabo Verde, um país membro da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), que, em princípio, deveria beneficiar das normas comunitárias de livre circulação. 

“Com efeito, três nigerianos apresentaram queixa contra o Governo de Cabo Verde pelo facto de terem sido impedidos de entrar nestas ilhas e terem sido deportados como se de criminosos se tratassem”pode ainda ler-se no documento.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo