Cabo Verde: PAICV critica subida da carga fiscal

secretário-geral do PAICV, Julião Varela, disse que o partido que representa é contra o aumento da carga fiscal. Essa posição, explicou, é fortalecida numa altura em que a população se “confronta com enormes dificuldades”, devido ao aumento do preço da energia

“Todos têm dito que a carga fiscal em Cabo Verde é bastante pesada, comprometendo a competitividade das nossas empresas, diminuindo o rendimento líquido das pessoas e dificultando o poder de compra das famílias”, afirmou na conferência de imprensa realizada esta segunda-feira, 11 de outubro, na Praia. 

De acordo com o político, a proposta do Orçamento de Estado para 2022 que o Governo entregou ao Parlamento prevê um aumento do IVA em cerca de 2%, além de uma subida de 5% sobre mais de 2.000 produtos importados. 

Como tal, observou que esse orçamento “nada traz para compensar as famílias ou para amortecer os efeitos dos aumentos que nos esperam. Não traz qualquer melhoria salarial, não há aumento da pensão social, nem há aumento do salário mínimo nacional”

Vão ser as famílias que “vão pagar durante o ano de 2022 as consequências da política irresponsável e despesista deste Governo”, concluiu, lembrando que o PAICV alertou sempre o Executivo sobre a necessidade de conter as despesas, mas as suas propostas nunca foram alvo de atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin