Cabo Verde

Cabo Verde: PAICV diz que crise prova situação económica do país

Rui Semedo

O chefe da bancada parlamentar do PAICV, Rui Semedo, considera que a crise causada pela Covid-19 veio provar a má gestão económica em Cabo Verde. As medidas que estavam a ser aplicadas no domínio de resposta à situação económica do país não eram ajustadas, defendeu assim.

A observação foi partilhada com a imprensa nesta terça-feira, 07 de julho, depois das jornadas parlamentares que antecipam a primeira sessão de debate em julho. Na agenda estão o Orçamento Retificativo e o Estatuto Especial da Praia.

O Governo cabo-verdiano, acrescentou então, “despertou” para algumas questões que o maior partido da oposição no arquipélago já tinha chamado a atenção. Entre esses assuntos encontram-se as reformas do Estado e todo o “ambiente favorável” ao desenvolvimento do negócio em Cabo Verde.

Nesta linha, o dirigente apontou que a “crise veio provar” que as medidas tomadas no domínio de resposta à situação económica do país não foram as melhores. Isto porque, ajuntou, “ao mínimo sopro o orçamento se desmoronou” e ficou “totalmente inadequado” para a atual situação financeira.

“Neste aspecto, o PAICV tinha razão quando chamávamos atenção que as respostas poderiam não ser nem consequentes, nem sustentáveis para situação que estávamos a viver e a crise veio provar claramente”, defendeu.

Segundo Semedo, o Governo tem um conjunto de propostas, designadamente para a saúde e para a educação, com as quais a bancada do PAICV está de acordo. No entanto, considerou que poderiam ser feitos “investimentos muito mais avultados” para fazer face ao cenário que o arquipélago atravessa.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo