Cabo Verde: PAICV diz que Porto Novo vive “um dos piores momentos da sua história”

O PAICV considera que o município do Porto Novo atravessa “um dos piores momentos da sua história”, devido às “más decisões políticas” do Governo atual. A maior formação política na oposição em Cabo Verde afirma que o Executivo “tem ignorado os munícipes”.  

As declarações foram feitas através de um comunicado, escrito no âmbito do primeiro ano de mandato do executivo camarário. O setor do PAICV no Porto Novo relata que o concelho está a passar por uma “situação tão difícil” a nível do abastecimento de água. 

“A nível do abastecimento de água, Porto Novo jamais na sua história esteve em situação tão difícil. Na cidade, a situação é insustentável. No interior, as zonas passam meses sem o precioso líquido”, expõe. 

Segundo a organização política, trata-se de uma situação que se vive “há mais de quatro meses”, fruto de uma “atitude irresponsável” da Câmara Municipal do Porto Novo, uma vez que a água disponibilizada na rede “não é apropriada para consumo”

“Porto Novo e os porto-novenses hoje vivem um dos piores momentos da sua história, fruto das más decisões políticas implementadas por esta edilidade, que, na ganância e obcecada pelo poder, ignorou os munícipes. Hoje, todos nós estamos pagando esta fatura”, é uma das críticas feitas em relação à zona em questão. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin