Cabo Verde: PAICV diz que povo está atento à desgovernação do país

líder do PAICV declarou na Ribeira Grande que os cabo-verdianos estão atentos à desgovernação de Cabo Verde. Para Janira Hopffer Almada, é preciso devolver-lhes a esperança de que “a situação vai mudar”. 

A observação foi feita durante a apresentação da lista do maior partido da oposição por Santo Antão, para as eleições legislativas de 18 de abril. Segundo a dirigente, o arquipélago não está bem e o povo sabe que as “promessas” não foram “cumpridas” 

Durante os cinco anos de governação do Executivo apoiado pelo MpD, prosseguiu, houve falha na solução para os transportes, saúde, educação, investimentos na agricultura e pesca, além de ter havido agravamento dos impostos. 

“As autárquicas de 25 de outubro foram o primeiro sinal que cabo-verdianos enviaram para todos os políticos. Foi uma luta desigual, mas foi uma vitória da humildade sobre a arrogância e do trabalho contra a injustiça”realçou a também candidata a primeira-ministra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

Cabo Verde: Santo Antão sofreu redução “drástica” de turistas

A ilha cabo-verdiana de Santo Antão registou uma redução “drástica” no número de turistas em 2020, uma vez que foram contabilizados apenas 12.620 no ano passado. Este…
Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

Moçambique: BM faz previsão económica positiva para o país

O Banco Mundial (BM) prevê que a economia moçambicana recupere gradualmente ainda neste ano de 2021. No entanto, alerta para os riscos significativos de uma queda, devido à incerteza sobre o caminho…
Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

O Procurador-Geral da República de Timor-Leste, Alfonso Lopez, informou que o Ministério Público registou 2.577 casos pendentes a nível nacional. O anúncio foi…
Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin