Cabo Verde: PAICV e UCID retiram confiança política a edil de São Vicente

Os vereadores do PAICV e da UCID na Câmara Municipal de São Vicente decidiram retirar nesta quinta-feira, 22 de abril, a confiança política ao presidente do município, Augusto Neves. 

A medida foi justificada com aquilo que consideram ser uma violação deliberada dos estatutos do município, além de alegada discriminação dos vereadores e inatividade da autarquia. 

O anúncio foi feito pelo representante do grupo de vereadores, Albertino Graça, durante uma conferência de imprensa. “Nós, os vereadores da UCID e do PAICV, deixamos de reconhecer o presidente da Câmara Municipal, retiramos-lhe a confiança política e quem de direito deve agir imediatamente porque, da nossa parte, vamos agir. O presidente não pode brincar com a maioria legal dentro da autarquia, não pode brincar com São Vicente”defendeu. 

Segundo o grupo de vereadores, existe um tratamento discriminatório em relação aos vereadores eleitos pelo MpD, partido no poder. Já a inatividade da autarquia, prosseguiu, deve-se à “atuação desastrosa” do chefe do executivo municipal. 

“Nós temos um vencimento no total de, aproximadamente, 500 mil escudos [cerca de 4.500 euros] por mês. Desde outubro não fizemos rigorosamente nada. Não estamos satisfeitos com isso. Temos o nosso vencimento todos os meses, mas não fazemos nada. Isto não é sério, sentimo-nos mal”partilhou ainda. 

Foi igualmente denunciada a falta de condições de trabalho, como a não delegação de competências. Assim, os vereadores não descartam a dissolução do órgão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



Artigos relacionados

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

Timor-Leste: Ministério Público tem 2.577 processos pendentes

O Procurador-Geral da República de Timor-Leste, Alfonso Lopez, informou que o Ministério Público registou 2.577 casos pendentes a nível nacional. O anúncio foi…
Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

Estreia "Calígula morreu. Eu não" no D. Maria II, uma coprodução que junta Portugal e Espanha

“Calígula morreu. Eu não“, espetáculo com encenação de Marco Paiva e texto da dramaturga espanhola Clàudia Cedó, chega à Sala…
Moçambique: Governo promete igualdade de género

Moçambique: Governo promete igualdade de género

O Governo moçambicano reiterou o compromisso de trabalhar para garantir a igualdade de género no país, em conjunto com todos os intervenientes sociais. O foco, disse,…
Deputado Paulo Porto dedica mensagem à diáspora portuguesa

Deputado Paulo Porto dedica mensagem à diáspora portuguesa

O deputado Paulo Porto, eleito pelo círculo de fora da Europa, gravou uma mensagem para a diáspora portuguesa em virtude…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin