Cabo Verde

Cabo Verde: PAICV exige “mercado aberto e concorrencial” nas telecomunicações

Julião Varela

O PAICV exige que o Governo cabo-verdiano acabe com o “monopólio de facto” da CVTelecom. Desta forma, defende, poderá haver um “mercado aberto e concorrencial” no domínio das telecomunicações.

De acordo com o secretário-geral do maior partido da oposição no país, Julião Varela, no dia 11 de julho os cabo-verdianos “foram apanhados de surpresa por um ‘blackout’ geral dos serviços de telecomunicações, que alcançou todo o território nacional”.

As críticas foram feitas numa conferência de imprensa, onde o PAICV reagiu então ao que considerou de “descaso” por parte do Governo. Isto porque a entidade governamental, enquanto “representante do Estado acionista”, ainda “não disse uma só palavra” sobre o incêndio registado na CVTelecom.

“Um silêncio que atesta uma completa banalização do apagão”, sublinhou o dirigente. Como tal, referiu, a situação demonstra a “indiferença” das autoridades para com os cidadãos e em relação aos prejuízos causados pelo incêndio.

Para a formação política, a atitude do Governo representa “uma falta de responsabilidade” e também uma “manifesta incompreensão da dimensão estratégica das telecomunicações para o desenvolvimento do país”.

© e-Global Notícias em Português
Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo