Cabo Verde: PAICV “indignado” com rutura de medicamentos

O PAICV está “indignado” com a “ligeireza” com que o Governo cabo-verdiano e a Emprofac estão a tratar a situação da rutura de estoque de medicamentos. A crítica foi feita nesta quarta-feira, 28 de setembro, durante uma conferência de imprensa realizada no Mindelo. 

As declarações foram proferidas por Josina Fortes, membro da Comissão Política Nacional. Segundo a própria, citada pela “Inforpress”, vive-se atualmente uma “situação crítica” de ausência de medicamentos em todas as farmácias do arquipélago. 

A falta de medicamentos para doenças crónicas, como a insulina, tem sido “um drama” para os pacientes crónicos, acrescentou a também deputada. 

No dia anterior a estas afirmações a administradora da distribuidora de medicamentos Emprofac desresponsabilizou “o Governo pela rutura de medicamentos que tem sido sistemática”, prosseguiu Josina Fortes. 

“Presenciamos uma tentativa clara de minimizar um drama que atinge muitas famílias”, salientou, considerando que a rutura não se deve apenas a fatores externos. “Essas consequências, como todos sabemos, podem ser dramáticas”, relembrou, tendo ainda ameaçado com a possibilidade de recorrer aos tribunais para defender os problemas e o bem-estar do povo.

Deixe uma resposta




Artigos relacionados

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

Moçambique: FMI prevê elevado crescimento do crédito à economia

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estima um crescimento considerável do crédito à economia em 2023 para Moçambique.  Se isso se…
Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

Angola: Governo entrega proposta do OGE 2023 até 15 de dezembro

O Governo angolano assegurou nesta quinta-feira, 24 de novembro, que vai entregar a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE)…
Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Cabo Verde regista três casos da sub-linhagem da variante Ómicron “BQ.1.1”

Segundo a Ministra da Saúde de Cabo Verde, Filomena Gonçalves, desde o início de novembro houve um pequeno aumento dos…
Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

Portugal reconhece qualificações académicas de 100 refugiados ucranianos

A Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) de Portugal já reconheceu as qualificações académicas de cerca de 100 cidadãos ucranianos desde…