Cabo Verde: PAICV quer CPI para apurar privatização dos TACV

O PAICV informou que vai requerer uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para “investigar e apurar todos os meandros” do processo de privatização dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV). 

A informação foi divulgada pelo presidente do grupo parlamentar do partido, João Baptista Pereira, nesta segunda-feira, 20 de setembro, durante uma conferência de imprensa realizada na cidade da Praia.  

“O grupo parlamentar do PAICV, ciente da sua indeclinável responsabilidade, vai requerer a criação de uma CPI para investigar e apurar todos meandros do processo de privatização o TACV e as razões do seu evidente fracasso”, declarou. 

Trata-se de uma decisão tomada na sequência da divulgação do contrato entre o Governo e os islandeses da Loftleidir Icelandic, decorrente do processo da privatização TACV/Cabo Verde Airlines. 

Para o dirigente, o Estado cabo-verdiano já tem “experiência e maturidade suficiente e quadros com percurso”, além de “conhecimentos adequados” para impedir o arquipélago de “cair nessas ratoeiras negociais” com “prejuízos irremediáveis”

João Baptista Pereira questionou o que levou o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, a assinar “um contrato lesivo” para o povo cabo-verdiano, “desvalorizando as ações da empresa” “vendendo ao desbarato” àquele que, até agora, “não pagou um único centavo a este país”

“O mais grave em todo este processo é que toda a negociata em torno dos TACV decorria sob o escudo protetor das cláusulas de inconfidencialidade, estrategicamente inventadas pelo Governo para fugir ao controlo e fiscalização dos seus actos pelo Parlamento, pela oposição e pela sociedade”, lembrou. 

Recorde-se que foi em março de 2019 que o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da então empresa pública TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF (grupo Icelandair, que ficou com 36% da CVA) e em 30% por empresários islandeses com experiência no setor da aviação, tendo estes últimos assumido os restantes 15% da quota de 51% privatizada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




Artigos relacionados

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

Cabo Verde: Correia e Silva quer Economia Digital a valer 25% do PIB

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, tem como meta fazer com que a Economia Digital contribua com 25% do Produto Interno Bruto (PIB). Este objetivo…
Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

Grécia quer cooperar com Angola na Segurança Marítima

A Grécia manifestou a Angola o seu desejo de estabelecer cooperação nos domínios da Segurança Marítima, Comércio, Turismo, Indústria, Agricultura e Inovação. Essa…
Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

Moçambique: INGD alerta para risco de inundações e cheias

A presidente do Instituto Nacional de Gestão e Redução do Risco de Desastres (INGD) Luísa Meque, apelou às comunidades que residem nas…
Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Timor-Leste: Diáspora na Coreia do Sul enviou mais de USD 30 milhões

Os trabalhadores timorenses na Coreia do Sul já enviaram para Timor-Leste, de 2009 a 2021, cerca de 39 milhões de dólares…
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin