Cabo Verde: PAICV vota contra proposta que aumenta dívida interna

Os deputados do PAICV chumbaram nesta quarta-feira, 24 de novembro, a proposta do Governo de rever a Lei de Bases do Orçamento e permitir assim aumentar o endividamento interno até 5% do Produto Interno Bruto (PIB) em casos de recessão económica ou catástrofe. 

A justificação dada pelo principal partido da oposição em Cabo Verde foi o facto de haver falta de negociação, uma vez que não terá havido, alegadamente, abertura suficiente do Governo para a discutir a sua aplicação. 

“Entendemos que, não tendo havido essas negociações, não seria avisado, para defesa dos superiores interesses do país e dos cabo-verdianos, que alterássemos uma lei que requer maioria qualificada de dois terços ‘ad aeternum’ [eternamente], sem termos qualquer tipo de garantia relativamente à sua revisão no futuro”, explicou o deputado Démis Almeida na declaração de voto do PAICV, citada pelo “Expresso das Ilhas”. 

Esta proposta precisava de maioria qualificada na Assembleia Nacional para passar, sendo necessário o voto a favor dos deputados do PAICV. O objetivo era alterar a Lei de Bases do Orçamento, que prevê a possibilidade de endividamento interno de até 3% do PIB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin