Cabo Verde: Presidente da Câmara de Santa Catarina quer respostas da morte de Beto Alves

Jassira Monteiro, Presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina de Santiago, esteve com a Ministra da Justiça, Joana Rosa, afirmando que tanto a Câmara como os Santa-catarinenses querem explicações sobre o caso da morte do Ex-presidente Beto Alves.

Segundo a comunicação publicada nas redes sociais da Câmara Municipal de Santa Catarina, pode ler-se que a Presidente indagou à Ministra manifestando “estranheza pelo facto de, cerca de um ano sobre o falecimento de Beto Alves, ainda não haver conclusões definitivas por parte da investigação”, sendo que esta situação seja um “motivo de grande constrangimento e instabilidade entre familiares e amigos do falecido, mas também permanente motivo de questionamento da comunidade, o que põe em causa a credibilidade das instituições”

Uma estranheza levada pela Joana Rosa e também pelo novo Diretor Nacional da PJ, Ricardo Gonçalves, pelo pronunciamento precoce da Polícia Judiciária (PJ), sobre o caso da morte do Ex-presidente Beto Alves.

A Ministra da Justiça, Joana Rosa garantiu que será dada uma resposta o mais rápido possível e notificou que recentemente teve um encontro com o novo Diretor Nacional da PJ, no qual pediu que a situação fosse verificada com a maior celeridade.

Ricardo Gonçalves, por sua vez deixou claro que irá se informar se os exames já vieram de Portugal, e sublinhou que, neste momento, mesmo que a PJ quisesse fazer um pronunciamento não poderia, porque teria de pedir uma autorização do Ministério Público, já que este é o dono do processo. Acrescentando que irão tentar pressionar o Ministério Público no sentido de dizer, definitivamente, o que se passou, porque é necessário acabar com este clima de suspeição, se foi suicídio ou homicídio.

É de referir que neste momento só se aguarda o resultado do exame laboratorial realizado em Portugal. José Alves Fernandes, de 44 anos, foi reeleito para um segundo mandato em Santa Catarina, com o apoio do Movimento para a Democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.




Artigos relacionados

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

MPLA, FRELIMO, ANC e SWAPO querem formação contínua dos militantes

Militantes e delegados dos partidos MPLA (Angola), FRELIMO (Moçambique), ANC (África do Sul) e SWAPO (Namíbia) terminam neste sábado, 26…
Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

Moçambique: Autarquias locais mantêm dependência do OE

O presidente da Comissão de Administração Pública e Poder Local da Assembleia da República de Moçambique, Francisco Mucanheia, chefiou um…
Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

Timor-Leste: Construção do Porto de Tíbar alcançou os 72% em 2021

O Ministério das Finanças de Timor-Leste informou, através de um documento, que a construção do Porto de Tíbar chegou a 72%…
Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Moçambique: Paralisação de fábricas de processamento de castanha de cajú empurra mais de 17 mil pessoas para o desemprego em Nampula

Na província moçambicana de Nampula, 17.182 trabalhadores foram empurrados para o desemprego nos dois últimos anos na sequência da paralisação…
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin